Traduções profissionais que parecem saídas do Google Translator.

Estou lendo “Toda luz que não podemos ver”, de Anthony Doerr, traduzido do inglês por Maria Carmelita Dias.
O livro foi indicado ao National Book Award, em setembro de 2014 e ganhou o Prêmio Pulitzer de ficção, em abril de 2015, ou seja, é uma obra importante.
Eis que, no capítulo intitulado “O Extremo do Mundo”, logo no começo, me deparo com o seguinte:
“Por cima do ombro de Volkheimer, através da vidraça da janela rachada caminhão, Werner observa uma criança ruiva em uma capa de veludo flutuar dois metros acima da estrada.”
Achei que a tradução tinha algum problema e fui procurar no original “All the Light We Cannot See”.
Original: “Over Volkheimer’s shoulder, through the cracked rear window of the truck shell, Werner watches a red-haired child in a velvet cape float six feet above de road.”

“the cracked rear window of the truck shell” pode ser traduzido como “o vidro traseiro trincado, da cabine do caminhão”. Trincado ou Rachado, OK.
Mas “vidraça da janela rachada do caminhão”, não faz sentido. “Vidraça da janela”?
Caminhão tem janelas, mas elas ficam nas laterais, nas portas. O vidro traseiro de um veículo é chamado de “vidro traseiro” ou “vidro vigia”.
Caminhão não tem vidraça, muito menos vidraça da janela.
É isso, nada mais a comentar.

This entry was posted in Consumidor, Livros. Bookmark the permalink.

One Response to Traduções profissionais que parecem saídas do Google Translator.

  1. JorgeReis says:

    “the cracked rear window of the truck shell” pode ser traduzido como “o vidro traseiro trincado, da cabine do caminhão”. Trincado ou Rachado, OK.
    Mas “vidraça da janela rachada do caminhão”, não faz sentido. “Vidraça da janela”?
    Caminhão tem janelas, mas elas ficam nas laterais, nas portas. O vidro traseiro de um veículo é chamado de “vidro traseiro” ou “vidro vigia”.
    Caminhão não tem vidraça, muito menos vidraça da janela.

Leave a Reply